Igreja Católica


1
Dec 14

Dia Mundial da Luta Contra a Aids. Não Mosque!

No dia 1 de dezembro comemoramos um alerta a toda a humanidade.

É o Dia Mundial da Luta Contra a Aids.

Ainda não há vacina. Ainda não há cura.

Dia Mundial da Luta Contra a Aids

Dia Mundial da Luta Contra a Aids

SE LIGA!

NÃO MOSQUE!

NÃO CAIA EM PAPO FURADO.

ESTEJA SEMPRE PRA LÁ DE PREVENIDO(A)!

No dia 1 de dezembro comemoramos 6 anos da 5 Years From Now®.

Para quem nos acompanha em todas a Baladinhas já se acostumou a ver o banheiro repleto de camisinhas junto ao cartaz:

5 Years From Now® é Hoje!

5 Years From Now® é Hoje!

Inspiração da grande amiga Beth Berto.

Ainda não há vacina. Ainda não há cura.

Ainda não há vacina. Ainda não há cura.


2
Sep 14

A Arte de Dar tiros no Pé

Não resisti a essa brincadeira pronta.

Não resisti a essa brincadeira pronta.

 

Dr. Einstein, por que a mente do homem é capaz de descobrir a estrutura do átomo e é incapaz de evitar que o átomo nos destrua?
– Simples, meu amigo. Porque Política é mais difícil que Física.

Recorri aos que dedicaram suas vidas a resolver problemas e com isso nos deixaram um legado de problemas resolvidos – e de frases de grande impacto, fruto da dor de sua experiência em reconhecer, enfrentar e solucionar.

Mulheres que não nos representam

Mulheres que não nos representam

 

Vejo que as 2 candidatas à eleição dão um tiro no pé ao sequer dar o 1º. passo, em relação a resolver problemas, segundo essas 2 citações de Einstein:
“Se tivesse 1 hora para resolver um problema, gastaria 55 minutos pensando sobre o problema e 5 minutos sobre as soluções.”
“Formular o problema é frequentemente mais essencial que a sua solução.”

Tiro no Pé

Tiro no Pé

Dilma nega veementemente a recessão brasileira. Está bem longe de relar as beiradas da solução. Rela a demência. Marina, ao optar por ceder, em vez de formular o problema da criminalização da homofobia, perde o controle e cede à toda a população favorável à igualdade entre os seres humanos a liberdade que Milton Hatoum se deu: de retirar seu nome da lista de apoios à candidata, considerando o ato uma “falha moral”. E cede à sua opositora o direito de advogar sobre o assunto. Mesmo que Dilma seja a última das pessoas críveis a interceder sobre esse assunto, que tramita desde o ano passado, no Senado. E que, segundo o Estadão de hoje, “o Palácio do Planalto vem orientando aliados a não votá-lo antes da eleição, na tentativa de evitar atritos com o eleitorado evangélico.”

Esta discussão é particularmente interessante porque envolve também a questão do aborto. Questão que Dilma também nos prometeu em sua última candidatura e pouco a pouco assoprou para o mingau esfriar.

É inacreditável que estejamos em pleno século 21, vivenciando uma realidade ímpar – 2 mulheres concorrendo em pé de igualdade a ser a nova presidenta do Brasil – e que nenhuma das 2 nos representem em nossos anseios mais básicos: ter direitos sobre o nosso corpo. Irrestritos. É muito muito triste. É muito muito desesperançoso. É desempolgante. É um país broxa.

É inacreditável, inaceitável, que estejamos em pleno século 21, discutindo a legalidade do aborto. Meu Deus! Quando eu tinha 13, há quase ½ século, os 3 temas quentes das discussões eram: aborto, virgindade e transamazônica. Evoluímos nadinha em 50 anos?
E pra fechar:
“Que pena que os seres humanos não possam trocar problemas entre si, já que todo mundo sabe exatamente como resolver o problema dos outros. ? Olin Miller

1 milhão abortos clandestinos por ano

1 milhão abortos clandestinos por ano

Eu Faço Parte desta Estatística

Eu Faço Parte desta Estatística


 
Notas:
A Arte de Dar tiros no Pé:
Título inspirado no post de meu amigo José Ausgusto Felici

Albert Einstein
14 de março de 1879-18 de abril de 1955: http://pt.wikipedia.org/wiki/Albert_Einstein

Errata: Marina recua e volta a ser candidata a vice http://revistapiaui.estadao.com.br/blogs/herald/eleicoes/errata-marina-recua-e-volta-a-ser-candidata-a-vice

Criminalização da Homofobia
link:http://politica.estadao.com.br/noticias/eleicoes,dilma-tenta-se-contrapor-a-marina-e-defende-criminalizacao-da-homofobia,1553249

1 milhão de abortos clandestinos por ano
http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2013-09-20/clandestinas-retratos-do-brasil-de-1-milhao-de-abortos-clandestinos-por-ano.html

Carl Jung
“Não podemos resolver um problema com o mesmo nível de  consciência que o criou.”

Livro It’s All Politics, Kathleem Readon http://www.amazon.com/Its-All-Politics-Winning-Talent/dp/0385507585


13
Feb 13

Papa põe a Boca no Trombone

2 dias depois da renúncia, Papa diz que tomou a decisão “em plena liberdade, pelo bem da Igreja”. Ooops!

No dia seguinte à notícia da renúncia do Papa, todos os chefes de estado que se pronunciaram foram bem contidos em suas declarações – li uma por uma, no Estadão. Nenhum deles ousou a falar em dissidência, simplesmente dançaram conforme os primeiros versos da “música”, que ligava a renúncia do chefe da Igreja à sua falta de saúde e avançada idade. Ba-le-la. Ah, Dilma não estava entre as personalidades importantes que se pronunciaram. Ah, mas o país nem é católico, não é?

A Wikipédia nos diz que a média de idade dos papas quando foram eleitos é de 65 anos e chefiaram a Igreja por 13 anos. E os papas mais velhos tinham 78 quando começaram a servir e o fizeram por mais de 6 anos. Ou seja, o Vaticano sempre conviveu com a 4a. idade. Não ia ser agora que isso seria novidade ou obstáculo! Bento XVI tem 85 anos.

Bem, tudo isso serviu para trazer à tona, não a óbvia idade avançada, mas a sujeira que aparece nas disputas de poder. O beligerante é o cardeal Tarcisio Bertone e seu grupo contrários à promessa do papa de conduzir uma limpeza na Igreja: aqui leia-se o escândalo da pedofilia envolvendo a igreja por todos os cantos do mundo. Ou como colocou o Estadão: “corrupção no Banco do Vaticano e roubo de documentos por seu ex-mordomo seriam parte do desgaste”.

Mas quem é que vai se surpreender com corrupção e escândalos no Vaticano, em 2013? Adoro 2 filmes que versam sobre o assunto: O Poderoso Chefão 3, dirigido por Coppola, em 1990 e a comédia Habemus Papam, dirigida por Nanni Moretti, 2011.

No último “chefão”, Michael Corleone passa o filme tentando legalizar suas operações mafiosas. Um dos últimos lances era ter o controle majoritário da International Immobiliare, uma imobiliária europeia, da qual a Igreja detinha 25% das ações.

O cardeal irlandês Gilday era o chefe do Bando do Vaticano, afundado em dívidas (puxa! que coincidência!). Ele convence Michael a depositar $600 milhões dólares em troca de ¼ da Immobiliare. Mas tudo era uma fraude de Gilday articulada com o chefe da Contabilidade Frederick Keinszig e Don Lucchesi, presidente da Immobiliare. Ainda segundo a trama do filme, quando a maquinação está prestes a ser revelada pelo cardeal Lamberto (aquele para quem Michael se confessa no filme e que havia se tornado o novo Papa João Paulo I), o cardeal Gilday e sua gangue o envenenam e matam o reformista Papa. Ooops!

Em Habemus Papa, quem não viu poderá conhecer cena por cena o que ocorre dentro do Vaticano desde o dia em que o “cargo de papa” está desocupado até o momento em que, da varanda central da Basílica de São Pedro, o mais velho dentre os cardeais da ordem dos diáconos pronuncia as palavras Habemus Papam. E a tal fumacinha branca começa a sair da chaminé da capela Sistina e anuncia: “Temos Papa”. Enquanto o Colégio de Cardeais não se decide a fumaça é negra, significa que não houve maioria e os votos então são queimados. Quando há o consenso, o novo pontífice é eleito e a fumaça sai branca.

Será que daqui 5 anos veremos a tal limpeza da Igreja?


10
May 12

Fe-mi-ni-cí-dio

Vamos espalhar: fe-mi-ni-cí-dio é assassinato de mulheres. E nisso somos muito bons! Brasil é o 7o. que mais mata numa lista de 87 países.

AFASTE ESSE HOMEM

AFASTE ESSE HOMEM

A 6a. maior economia do mundo concorre vergonhosamente com uma lista que inclui nomes “de peso” como El Salvador, Trinidad e Tobago, Guatemala, Rússia, Colômbia e Belize. Com exceção da potência econômica e política russa, o que são esses outros países? Eu posso dizer pra vocês, eu estive em todos eles. E é de chorar!

É vergonhoso estar nesta posição e é vergonhoso disputar este ranking com estes países tão desprovidos! Belize, que um dia se chamou Honduras Britânicas, tem um PIB de 1,4 bilhões de dólares contra os nossos 2,5 trilhões. Mas não é só assassinando mulheres que nos comparamos a este paiseco. Lá também tem Dengue! Bem inspirador, não é?
O resumo da tragédia é:
– Brasil é o 7o. que mais mata numa lista de 87 países
– Foram 4.297 assassinatos em 2010
– 4,4 mortes por 100 mil habitantes.
– 44 países tem taxas igual ou inferiores a 1,0!!!
São Paulo estado tem taxa de 3,1 = 663 assassinatos
– Vítimas tem entre 20 e 29 anos*
– Crime acontece dentro de casa*
Criminoso é namorado ou marido*
– Em 30 anos, o número de mortes aumentou mais de 200%
– Em 30 anos, foram assassinadas 92.000 mulheres

Contra 60.000 americanos mortos em 20 anos de Guerra do Vietnã.
A denúncia não acontece por medo do agressor
– Ato mais praticado é o espancamento
– Ameaça psicológica é o segundo.

O que nós estamos (des)ensinando a nossos filhos e filhas, sobrinhos e sobrinhas, netos e netas, vizinhos e vizinhas, primos e primas, irmão e irmãs? O que podemos começar a fazer JÁ?

A análise da coordenação nacional do comitê latino-americano e do Caribe para defesa dos direitos da mulher diz que “Justiça e Educação são 2 terrenos férteis de políticas públicas para a defesa da vida das mulheres brasileiras.” Educação está na cara: educação para todos os brasileiros. Porque saber e entender a profundidade destes números é ter mais educação sobre esta vergonha. Educar mulheres para serem seres por si e não para e pelo outro. Ensinar homens a serem homens. E que espanquem paredes, oras bolas! E que levem suas fúrias pra longe das mulheres. Mas o que mais?

Quando penso em justiça e educação penso em políticas públicas e quando penso em políticas públicas penso que não vai rolar, ou vai rolar daqui muito tempo. Então, o que mais?

Na matéria do Estadão, aprendemos que esta é a “primeira pesquisa a registrar estatísticas regionais e, por isso, pode representar um marco na definição de políticas públicas.”

Mas você concorda que quando o Mapa da Violência aponta que nenhuma região se equipara a nenhum dos 44 países com taxa inferior a 1, o buraco é mais embaixo? Temo que sim. Algo maciço tem que acontecer em todo o Brasil. Caso contrário, com mais um esforcinho a gente vira campeão mundial e bate estes 7 paisinhos à nossa frente.

Não vamos deixar isso morrer no jornal de ontem, vamos? Então, bóra fazer o que mulheres sabem fazer de melhor? Conversar? Falar, falar, falar. Sem discriminações. Homens e mulheres vamos juntos nos livrar desta vergonha?

Vamos espalhar: fe-mi-ni-cí-dio é assassinato de mulheres.
TIRE ESSE HOMEM DAQUI, Drag Him Away
Este outdoor interativo foi instalado na estação londrina de Euston, e criado pela agência JWT, para o Centro Nacional de Violência Doméstica (NCDV). A ideia é atrair atenção e conscientizar as pessoas sobre como intervir e ajudar a por um ponto final na violência doméstica. O anúncio mostra um homem repreendendo uma mulher imóvel, e encoraja os passageiros a entrar no site com seus celulares: “USE SEU CELULAR PARA PARAR ISSO AGORA!” e expulsar o homem da situação. A série de outdoors múltiplos e sincronizados empurra, progressivamente, o homem cada vez mais longe da vítima. Talvez, fosse mais bacana explodir o cara como num jogo, mas isso provavelmente conflitaria com a mensagem antiviolência. Via Mashable.
A campanha “Drag Him Away” foi lançada dia 30 de abril de 2012 e coincide com os resultados sobre a violência urbana no mundo. Aqueles resultados que colocaram o Brasil na vergonhosa posição de assassinar 1 mulher a cada 2 horas durante o ano todo.

NOTA: * na maior parte das vezes.

Créditos:
Centro Nacional de Violência Doméstica (NCDV)
A cada 2 horas, uma mulher é assassinada no país
The National Centre for Domestic Violence (NCDV).
Criado pela agência JWT
Produzido por Grand Visual, a campanha usa a plataforma Agent, que permite interatividade mobile e digital nos outdoors.