Repensadores


11
Dec 13

Five Years From Now faz 5 anos!

É, conseguimos!!!
Em 5 anos, 40 empresas atendidas e mais de 500 profissionais em workshops. Nas quase 50 palestras, milhares! Bóra FUTURAR! Bóra PALESTRAR para milhares! Feliz 2019!
Obrigada a todos os clientes, amigos, monitores, prospects, fãs, fornecedores, amigos dos amigos e plateias de minhas palestras. Em 2014, dedicação total aos 5 temas de palestras: FUTURO, INOVAÇÃO, GERAÇÕES, SE LIGA e MKT PESSOAL.

Presente de aniversário: linda matéria no Propmark!

Presente de aniversário: linda matéria no Propmark!

HIGH FIVE! #faivefaz5

HIGH FIVE! #faivefaz5

#faivefaz5

#faivefaz5


17
Nov 13

Nova Era: ainda tá duvidando?

Marcas Mais Valorizadas 2013

Marcas Mais Valorizadas 2013

A matéria começa assim: “A Coca-Cola deixa de ser a marca mais valiosa do mundo.” Vejam só, e pela 1a. vez nesses 14 anos, em que o relatório Best Global Brands é divulgado pela Consultoria Interbrands.

Desde que fundei a 5 Years From Now®, o termo “Nova Era” é uma constante em tudo que faço, falo e escrevo. Para todos que me olham curiosos, é realmente um tema muito curioso. Para os que me olham duvidosos, o relatório não deixa dúvidas. Estamos em transição para uma Nova Era. Não um novo século, mas uma nova era. Ah, sim, e todo mundo que está vivo, nunca mudou de era. Nosso “guia” são as dicas do que ocorreu a cada vez que a humanidade mudou de era. Lembram-se das aulas de história e de arte: nenhum conceito de velhas eras passaram para as novas eras. Nem o conceito de Deus. Lembraram?

Vejam quanto pano pra manga este quadro nos oferece! A Coca-Cola é desbancada não por uma outra bebida, mas pelas gigantes de tecnologia. Apple valendo quase 100 bilhões de dólares, em 1o. lugar, com 37 anos de vida e Google em 2o. lugar, uma jovem de apenas 15 aninhos, que juntas expulsaram a vovozinha de 127 anos da raia vitoriosa.

E olha que esta senhora Coca-Cola não ficou moscando por aí, como muitas grandes marcas que conhecemos e que certamente não tomarão champanhe em 2020. O honroso 3o. lugar advém de uma marca que vem lutando, se reinventando e até se transparentando. Quem diria! Mas das 10 marcas mais valiosas, 6 são de tecnologia, sem colocar na conta a G.E.

Voltando a vaca fria. Se fôssemos recitar o quadro ficaria assim, do 1o. ao último lugar: tecnologia, tecnologia, bebida, tecnologia, energia-tecnologia-infraestrutura-capital, comida, tecnologia, tecnologia, automotivo.

Ah, sim, falando na Velha Era, aí está: a última colocada é uma montadora de automóveis. Reparem que não figuram as grandes automobilísticas representantes da Velha Era Industrial como Ford (1903), GM (1908), Chevrolet (1911), Chrysler (1925) ou Mercedes (1926). Mas sim a japonesa que introduziu o “Pensamento Toyota”, com suas inovadoras técnicas de gestão.

E com toda a inovação japonesa, a Apple é quase 3 vezes maior que a Toyota! E é hoje quase 18 vezes maior que quando estreou o ranking, há 14 anos, na 36a. posição!

Mas como diz o outro, só para “chutar cachorro morto” vamos ao maior crescimento de todo o ranking: Facebook com 43%! E o segundo maior crescimento é do Google, 34% em relação ao 2012.

Uma Nova Era tem novos conceitos, novos líderes, novos heróis, novas redes. Tem um novo jeito de ensinar e de aprender. E o passo em que as mudanças estão ocorrendo em tecnologia está cada vez mais rápido. E isso acelera e muda tudo. De novo. Agradeço ao PropMark pela publicação desse quadro, que deixou minha vida muito mais simples e a palestrante muito mais interessante, rs.


10
Oct 13

Apple watches Santos Dumont

iWatch?

iWatch?


Há 110 anos, o gênio brasileiro Santos Dumont pediu ao seu amigo, o joalheiro Louis Cartier, um relógio especial: queria um relógio para vestir no pulso! Cartier escolheu um modelo feminino em metal, bem grande, com visor quadrado e tascou-lhe uma pulseira de couro. E em março de 1904, Santos Dumont passou a desfilar o modelito por Paris. Inovação por disrupção: o relógio cortou para sempre o cordão que o prendia umbilicalmente aos bolsos dos homens da Belle Époque. A era das belas inovações tecnológicas como o telefone, o telégrafo sem fio, o automóvel, o cinema, o Impressionismo, a Art Nouveau, a alta costura e, 2 anos mais tarde, pelas mãos do próprio, o mais pesado que o ar, o avião.

Santos Dumont em 1918

Santos Dumont em 1918

Santos Dumont não foi o inventor do relógio de pulso, mas tinha o amigo certo, na hora certa, na Époque certa. Uma década depois, começa a 1ª. guerra mundial, que popularizou o relógio para sempre já que seria impossível puxar uma correntinha do bolso enquanto soldados manejavam armas.

Mecânicos, automáticos, eletrônicos, analógicos, táteis, digitais, a quartzo, com calendário, cronógrafo, taquímetro, cronômetro, com as fases da lua, à prova d´água, iluminados, com função GMT, calculadoras, barômetros, bússolas vídeo games, câmeras digitais, GPS, em braile, para mergulhadores e para astronautas. De ouro, prata, com diamantes, de aço, de plástico. Ah, os relógios!

Espera-se para breve o lançamento do iWatch. E as manchetes não param: “Apple reforça equipe para acelerar desenvolvimento do iWatch”, “Apple registra marca iWatch em mais 4 países”, “Apple cria bateria flexível que pode ser usada no iWatch”, “Apple pede registro do iWatch no Brasil”. O INPI divulgou o pedido 840532792, referente ao registro da marca “I WATCH” feito em junho pela Apple.

iWatch?

iWatch?

Dentre as especulações, imagina-se que o relógio inteligente da Apple terá uma tela OLED flexível e que poderá ser lançado no segundo semestre de 2014 com preços entre 150 e 230 dólares.

iWatch flexível?

iWatch flexível?

Fui atrás dos nerds pra saber o que nos aguarda com o iWatch. Chandra é editor do iGeeksBlog e descreve em 10 razões porque o iWatch da Apple é uma boa ideia:
1. É a hora de vestir Tecnologia
Os dispositivos vestíveis vão ser a nova moda. Google Glass avançando e o IWatch prometido para 2014. Muitas pessoas acham que pode ser algo desconfortável, mas as possiblidades que se abrem são enormes e será uma tecnologia realmente disruptiva.

2. iWatch reduzirá nosso tempo no celular
Da mesma forma que o iPad reduziu nosso tempo no laptop. Não vai precisar sair com o seu iPhone a todo o momento. É um relógio que te informa muito mais que só a hora.

3. É um produto de nicho
iWatch, como o iPod, será um produto de nicho e a Apple fez milhões com produtos como o computador NeXT, iPod, iPad, todos de nicho, quando começaram, evidentemente.

4. É o relógio da vez: NOVO-FASHION
Relógios nunca saem de moda, mas com o uso intensivo dos celulares, ver as horas num relógio tem sido bastante reduzido. iWatch poderá ser uma declaração de estilo, de status. É cool, a cara da Apple.

5. Apple precisa inovar
iPhone, iPad and iPod já deixaram de ser símbolos de inovação. iWatch pode levar a Apple ao foco de tecnologias disruptivas.

6. iWatch fará da Siri um recurso melhor
Siri (o guia-grilo-falante do Iphone, ainda sem utilização em português/Brasil) será mais fácil de usar com uma interface simples, em vez de ficar falando em público com o seu celular.

7. iWatch é mais seguro
Difícil esquecer no sofá ou táxi uma coisa que está presa no seu pulso. Já o ladrão é mais difícil de evitar pro iPhone ou pro iWatch.

8. iWatch fará a vida mais simples
Só o fato de tirar o iPhone da equação já simplifica a vida, pelo menos para ver mensagens, alertas, e-mails etc.

9. Relógio já é o “vestível” mais confortável que conhecemos.

O Google Glass é muito bacana, mas nem de longe é tão confortável como usar um relógio de pulso. iWatch será um sucesso da perspectiva do design.

10. iWatch pode ser a resposta da Apple ao Projeto Glass
Google e Apple não estão competindo com o mesmo produto, mas o gênero é o mesmo. E a Apple não gosta de ficar pra trás. É a aurora da tecnologia de vestir e tenho a certeza que a Apple vai fazer uma entrada gigante neste mercado.

É incrível que 110 anos depois que Santos Dumont recebeu de Cartier seu primeiro relógio de pulso – e com tantas partes humanas para serem vestidas -, um dos maiores trunfos da Apple sobre seu concorrente Google na guerra da tecnologia de vestir seja justamente o conforto de ser vestida no pulso. Ai watch!

O Cartier de pulso de Santos Dumont

O Cartier de pulso de Santos Dumont


NOTAS:
1) Santos Dumont aeronauta, esportista e inventor brasileiro nasceu em 1873 e morreu em 1932. Com 24 anos, em 1897 herdou imensa fortuna e foi pra Paris. Em 1906, inventou o avião.
2) Relógios de pulso: primeiro modelo é do relojoeiro Abraham Louis Bréguet, encomenda de Carolina Murat, princesa de Nápoles e irmã de Napoleão Bonaparte, cerca de 1814 – portanto 90 anos anos antes de Dumont.
A invenção também foi atribuída a Athoni Patek e Adrien Phillipe, fundadores da empresa Patek-Phillipe, em 1868. Wikipedia
3) Livros escritos por Santos Dumont:
Dans L’Air – No Ar, 1904
O Que Eu Vi – O Que Nós Veremos, 1918
Os Meus Balões Alberto Santos
4) iGeeks.com
5) wearable technology traduzida por mim por tecnologia vestível ou de vestir.


2
Oct 13

Nesta casa de Ferreiro o espeto é de Ferro.


Ninguém explica seus ditados tão bem explicadinho como os próprios portugueses. Então, aqui vai a explicação do ditado “em casa de ferreiro, o espeto de pau”. Diz a wikipedia: “Um ferreiro que trabalha tanto para fazer espetos de ferro para os outros, que não lhe sobra tempo de fazer espetos de ferro para si mesmo; usando assim os espetos de pau.”

Na casa deste ferreiro perseverante, determinado, perfeccionista, incansável, lunático, visionário, Otavio Dias, sócio e presidente da agência REPENSE e idealizador da Rede de Repensadores, o espeto é de ferro. Sim, ele trabalha tanto para fazer espetos de ferro para os outros e ainda faz acontecer um tempo para fazer espetos de ferro. Despreza os espetos de pau.” Nenhum ditado existe à toa, portanto, é de se imaginar que Otávio tenha conseguido um feito louvável. Quem o acompanha, é testemunha do efeito avassalador de sua personalidade absurdamente cativante, bombando sobre todas as suas qualidades! E os resultados deixam a gente assim, sem palavras apropriadas.

Prova de seu tino e encantamento – quando se trata de reunir pessoas, incríveis pessoas, ideias, incríveis ideias e esforços extraordinários -, é passear, mesmo que superficialmente, pelo novo site da Rede de Repensadores. Ali, fica patente aquele esforço a mais, a hora extra da hora extra! Um time liderado por Otavio Dias e Gabriela Tocchio. First class!

Não é “um site a mais”. É um espaço útil e chic, inteligente e organizado, gostoso e objetivo, com cara de conteúdo e com conteúdos gratuitos, direção de arte e de criação impecáveis. Ah, é lindo e lindo, muito lindo.

Passeie, fuce, compartilhe, diga o que achou!

Você vai se deleitar com temas de artigos interessantíssimos de cada um dos Repensadores já publicados. O meu já está lá: Não quero o ônus de ter um carro, quero o bônus de usufruir de vários.

E se você ainda não conhece a Rede de conteúdos mais pop, chegou a hora:
SOMOS PROFISSIONAIS DE DIFERENTES ESPECIALIDADES
QUE PERSEGUEM A INOVAÇÃO E QUEREM CONTRIBUIR
PARA O DESENVOLVIMENTO HUMANO.

Por que? Porque temos o desejo de inspirar e influenciar, de repensar, aprender e trocar ideias, de colaborar e contribuir para a concretização de projetos transformadores, de promover a inovação e a sustentabilidade. Gostou? Como diz a Repensadora Vania Ferrari, não se iniba “leve a gente para sua empresa”. Clique aqui ó: http://www.repensadores.com/contato

Rede de Repensadores

Rede de Repensadores

Nota: Em inglês o ditado é “who is worse shod than the shoemaker’s wife?”. Numa tradução livre “a mulher do sapateiro tem os piores sapatos.” Pra gente ver, que é difícil pra todo mundo.


10
May 12

Fe-mi-ni-cí-dio

Vamos espalhar: fe-mi-ni-cí-dio é assassinato de mulheres. E nisso somos muito bons! Brasil é o 7o. que mais mata numa lista de 87 países.

AFASTE ESSE HOMEM

AFASTE ESSE HOMEM

A 6a. maior economia do mundo concorre vergonhosamente com uma lista que inclui nomes “de peso” como El Salvador, Trinidad e Tobago, Guatemala, Rússia, Colômbia e Belize. Com exceção da potência econômica e política russa, o que são esses outros países? Eu posso dizer pra vocês, eu estive em todos eles. E é de chorar!

É vergonhoso estar nesta posição e é vergonhoso disputar este ranking com estes países tão desprovidos! Belize, que um dia se chamou Honduras Britânicas, tem um PIB de 1,4 bilhões de dólares contra os nossos 2,5 trilhões. Mas não é só assassinando mulheres que nos comparamos a este paiseco. Lá também tem Dengue! Bem inspirador, não é?
O resumo da tragédia é:
– Brasil é o 7o. que mais mata numa lista de 87 países
– Foram 4.297 assassinatos em 2010
– 4,4 mortes por 100 mil habitantes.
– 44 países tem taxas igual ou inferiores a 1,0!!!
São Paulo estado tem taxa de 3,1 = 663 assassinatos
– Vítimas tem entre 20 e 29 anos*
– Crime acontece dentro de casa*
Criminoso é namorado ou marido*
– Em 30 anos, o número de mortes aumentou mais de 200%
– Em 30 anos, foram assassinadas 92.000 mulheres

Contra 60.000 americanos mortos em 20 anos de Guerra do Vietnã.
A denúncia não acontece por medo do agressor
– Ato mais praticado é o espancamento
– Ameaça psicológica é o segundo.

O que nós estamos (des)ensinando a nossos filhos e filhas, sobrinhos e sobrinhas, netos e netas, vizinhos e vizinhas, primos e primas, irmão e irmãs? O que podemos começar a fazer JÁ?

A análise da coordenação nacional do comitê latino-americano e do Caribe para defesa dos direitos da mulher diz que “Justiça e Educação são 2 terrenos férteis de políticas públicas para a defesa da vida das mulheres brasileiras.” Educação está na cara: educação para todos os brasileiros. Porque saber e entender a profundidade destes números é ter mais educação sobre esta vergonha. Educar mulheres para serem seres por si e não para e pelo outro. Ensinar homens a serem homens. E que espanquem paredes, oras bolas! E que levem suas fúrias pra longe das mulheres. Mas o que mais?

Quando penso em justiça e educação penso em políticas públicas e quando penso em políticas públicas penso que não vai rolar, ou vai rolar daqui muito tempo. Então, o que mais?

Na matéria do Estadão, aprendemos que esta é a “primeira pesquisa a registrar estatísticas regionais e, por isso, pode representar um marco na definição de políticas públicas.”

Mas você concorda que quando o Mapa da Violência aponta que nenhuma região se equipara a nenhum dos 44 países com taxa inferior a 1, o buraco é mais embaixo? Temo que sim. Algo maciço tem que acontecer em todo o Brasil. Caso contrário, com mais um esforcinho a gente vira campeão mundial e bate estes 7 paisinhos à nossa frente.

Não vamos deixar isso morrer no jornal de ontem, vamos? Então, bóra fazer o que mulheres sabem fazer de melhor? Conversar? Falar, falar, falar. Sem discriminações. Homens e mulheres vamos juntos nos livrar desta vergonha?

Vamos espalhar: fe-mi-ni-cí-dio é assassinato de mulheres.
TIRE ESSE HOMEM DAQUI, Drag Him Away
Este outdoor interativo foi instalado na estação londrina de Euston, e criado pela agência JWT, para o Centro Nacional de Violência Doméstica (NCDV). A ideia é atrair atenção e conscientizar as pessoas sobre como intervir e ajudar a por um ponto final na violência doméstica. O anúncio mostra um homem repreendendo uma mulher imóvel, e encoraja os passageiros a entrar no site com seus celulares: “USE SEU CELULAR PARA PARAR ISSO AGORA!” e expulsar o homem da situação. A série de outdoors múltiplos e sincronizados empurra, progressivamente, o homem cada vez mais longe da vítima. Talvez, fosse mais bacana explodir o cara como num jogo, mas isso provavelmente conflitaria com a mensagem antiviolência. Via Mashable.
A campanha “Drag Him Away” foi lançada dia 30 de abril de 2012 e coincide com os resultados sobre a violência urbana no mundo. Aqueles resultados que colocaram o Brasil na vergonhosa posição de assassinar 1 mulher a cada 2 horas durante o ano todo.

NOTA: * na maior parte das vezes.

Créditos:
Centro Nacional de Violência Doméstica (NCDV)
A cada 2 horas, uma mulher é assassinada no país
The National Centre for Domestic Violence (NCDV).
Criado pela agência JWT
Produzido por Grand Visual, a campanha usa a plataforma Agent, que permite interatividade mobile e digital nos outdoors.